Haroldo Saboia

Livro da travessia



2014
livro-objeto
21cm x 6 cm

A partir da pergunta, como definir um espaço? E do conto terceira margem do rio de Guimarães Rosa, proponho este livro-objeto.



A questão do azul

Desde o príncipio, construi uma idéia do azul a partir de uma questão formal, de um uso que se baseava exclusivamente a partir do procedimento da repetição e, por sua vez, relacionava-se ao processo descritivo com o qual trabalho. Porém, hoje observo uma relação mais próxima da construção de espaço; de um espaço infinito, como índice deste lugar que não se deixa fixar. Se pensar na origem do azul a partir da frase imperativa "defina o que é espaço" e de minhas leituras com Guimarães Rosa e a construção de um espaço terceiro, um lugar-entre, espaço de autoria e responsabilidade, engajamento, que nos aponta A terceira Margem do Rio.

Esta margem como lugar fluído, impossível de domesticá-la.

O espaço físico também como espaço tempo.

O azul no espaço da página, infinito, incapturável, assim como o azul do céu, utópico e incontornável.

pequena nota escrita em 2015 acerca do trabalho